A variação lexical em LIBRAS em três municípios do estado de Alagoas

As variações linguísticas na Libras dentro da comunidade surda pode apresentar resultados peculiares, por se tratar de uma língua de sinais. Se observamos os falantes de uma capital e compararmos com falantes de cidades do interior, muitas diferenças serão encontradas, a depender da situação, seja formal ou informal e de outros fatores. Com o passar do tempo as mudanças nos sinais atualizam a língua. Em contrapartida, alguns falantes continuam a fazer uso de sinais desatualizados, resistindo a estas variações, assim como acontece nas línguas orais.

Esta pesquisa tem como analisar as variações linguísticas das cidades de Maceió, Arapiraca e São Miguel dos Campos, observar as influências que a sociedade exerce na forma como os falantes utilizam a língua de sinais e verificar as características e conflitos dentro do funcionamento da língua, esclarecendo que a língua de sinais varia e que as mudanças acontecem com o passar do tempo e é importante que as pessoas tenham a consciência de que as mudanças ocorridas sejam elas regionais sociais ou temporais só comprovam ainda mais que as línguas de sinais são línguas, de fato.

Os usuários da Língua Brasileira de Sinais dos municípios de Alagoas apresentam diversos tipos de variações diatópicas na fala, haja vista que a Libras é uma língua natural, assim como as línguas orais.

Referências bibliográficas:

GUY, G. R.; ZILLES, A. Sociolinguística Quantitativa: instrumental de análise. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.
LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola, [1972] 2008.
TARALLO, F. A pesquisa sociolingüística. São Paulo: ática, 1990.
WEINREICH et al. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

Jerlan Pereira Batista

Sociolinguística / Maceió, AL

Mestrando em Teoria e Análise Linguística – PPGLL/UFAL. Possuo graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário CESMAC (2015). Representante da Associação dos Amigos e Pais de Pessoas Especiais – AAPPE suplente Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência 2012 até 2014. PROLIBRAS – SÉTIMO Exame Nacional de Cerificação na LIBRAS- 2013. Pós-graduação em Libras e Educação para Surdos pela Faculdade XV de Agosto (FAQ), cursando o curso de graduação em Letras Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) pólo em Fortaleza-CE. Atualmente Professor de Libras na Escola Estadual Tavares Bastos. Pesquisa-se o estudo área Linguística.

00 comentário em “A variação lexical em LIBRAS em três municípios do estado de Alagoas”

Ainda não há nenhum comentário para esta publicação.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AL