Documentação e Descrição Geossociolinguística do Português Brasileiro falado em comunidades tradicionais das regiões do Xingu e Transamazônica

O projeto “DOCUMENTAÇÃO E DESCRIÇÃO GEOSSOCIOLINGUÍSTICA DO PORTUGUÊS BRASILEIRO FALADO EM COMUNIDADES TRADICIONAIS DAS REGIÕES DO XINGU E TRANSAMAZÔNICA” tem como finalidade mapear, do ponto de vista geossociolinguístico, o português falado em comunidades tradicionais (quilombolas, ribeirinhos, indígenas e camponeses), nos seguintes municípios das regiões do Xingu e Transamazônica, a saber: Altamira, Brasil Novo, Gurupá, Porto de Moz e Placas. A documentação e a descrição linguística do português brasileiro falado nessas regiões contribuirá para a composição do inventário sociolinguístico de comunidades tradicionais situadas ao longo da Transamazônica e do rio Xingu.

Marcelo Pires Dias

Dialetologia / Altamira, PA

Possui Doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Mestrado em Estudos Linguísticos (UFPA) e Licenciatura Plena em Letras – Habilitação em Língua Portuguesa (UFPA). Atuou como Pesquisador Visitante no Instituto da Língua Galega (ILG) na Universidade de Santiago de Compostela (USC/Espanha), no âmbito do estágio doutoral realizado entre 2014 e 2015 e como professor de Língua Portuguesa do Colégio Militar de Belém (CMBEL) entre 2016 e 2018. Desenvolve pesquisas na área da Geossociolinguística e Sociolinguística Variacionista. Ocupa a posição de professor Adjunto da Faculdade de Etnodiversidade (FacEtno/UFPA-Campus Universitário de Altamira).

00 comentário em “Documentação e Descrição Geossociolinguística do Português Brasileiro falado em comunidades tradicionais das regiões do Xingu e Transamazônica”

Ainda não há nenhum comentário para esta publicação.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PA